terça-feira, 11 de fevereiro de 2014

Polpetone de batata doce e quinua ao pesto de tomate seco

O Polpetone que criei é aquele prato que produz a sensação de saciedade sem nos deixar pesados e sonolentos. Sem dúvida é uma das receitas infalíveis, aquela que pode ser servida em qualquer ocasião, para todo o tipo de pessoas. 

A batata doce é uma ótima fonte de energia, possui baixo índice glicêmico, é fonte de vitaminas A, E e C. A quinoa é rica em proteína, ferro, ômega 3 e 6. Você pode usar outra leguminosa se quiser. Funciona muito bem com batata baroa (aquela cenoura amarela e aromática). 

E o que falar do pesto de tomate seco? só experimentando!





Rendimento:  4 porções

Ingredientes

1 Batata doce
100g de quinua em flocos
100ml de azeite extra virgem
1 cebola
1 dente de alho
Tomilho
Alecrim
Manjericão
Sal

Para o pesto:

150g tomate seco
200ml azeite extra virgem
50g amendoas
Sal

Modo de preparo:

Cozinhe a batata doce até que esteja macia, esprema com o auxilio de um espremedor. Num processador, processe a cebola e o alho e acrescente na batata espremida. Acrescente o tomilho, o alecrim e o manjericão, o azeite, o sal e vá colocando a quinua aos poucos até dar um ponto firme.

Com as mãos, molde os polpetones até que estejam com a espessura de um dedo e meio.
Numa frigideira antiadarente, regue azeite e grelhe os polpetones dos dois lados até que fiquem dourados.

Para o pesto: Coloque o tomate seco, as amêndoas, o azeite o sal no liquidificador. Bata até ficar homogêneo e com a consistência de um molho grosso.


Sirva os polpetones acompanhados do pesto de tomate seco.

segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014

Creme de manga e damasco com sementes de chia

Olá pessoal! mais uma receita deliciosa que criei para o Verdemar em Revista. Sobremesa leve e refrescante, com um dulçor natural e textura incrível. 

No Quituts, quando criamos cardápios para o serviço de buffet, preferimos opções assim, frescas, leves, sem adição de açúcar e conservantes.

Fotografia: Verdemar em Revista, n.39, 2013




Rendimento: 4 porções
1 manga Palmer
200g damasco turco
3 col sopa de sementes de chia
1,5 col sopa de água
Modo de preparo:
Coloque os damascos de molho na água filtrada por 2 horas, ou até que estejam inchados e macios.
Coloque numa tigela as sementes de chia para hidratar, com 1,5 col sopa de água  por 30 minutos.
Bata o damasco inchado no processador, e se necessário acrescente um pouco da água que ele estava de molho, depois acrescente a manga picada e bata até obter um creme.
Misture as sementes de chia hidratadas e sirva gelado.

Até a próxima receita,
Luiza Oliveira

sábado, 8 de fevereiro de 2014

Salada de arroz vermelho com castanhas e limão siciliano

A receita que segue foi preparada para a Revista Verdemar, publicação importante em Belo Horizonte. Um prato que funciona bem sozinho ou acompanhado. É nutritivo e rico em fibras.

Fotografia: Verdemar em Revista


Rendimento:  4 porções
150g arroz vermelho
50g castanha do Pará
1 limão siciliano
70ml de azeite extra virgem
1 cebola
Folhas de rúcula
Sal
Modo de preparo:
Cozinhe o arroz vermelho até que esteja al dente. Reserve.
Pique a cebola, tire as raspas do limão siciliano e pique as castanhas grosseiramente. Numa panela, refogue a cebola com um pouco do azeite e depois coloque o arroz, deixe esfriar.
Em um bowl misture tudo, coloque o azeite, e metade do suco do limão siciliano. Corrija o sal.
Sirva com algumas folhas de rúcula.

Gostou? deixe seus comentários sobre a receita.

Luiza Oliveira

quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014

Entrando no mundo dos pães




Recentemente nós compramos o livro "Pão Nosso: receitas caseiras com fermento natural" e tivemos uma surpresa muito boa. A grande maioria das receitas são veganas e o livro possui informações técnicas e procedimentos bem detalhados sobre a fermentação natural (embora tenha algumas receitas com fermento biológico). Não fazemos idéia da relação do autor e da produtora (Rita lobo/Panelinha) com o veganismo, e isso não é o mais importante agora.

O livro é de Luiz Américo Camargo, crítico de restaurantes do jornal O Estado de S. Paulo e estudioso do mundo da panificação artesanal, e como escrito pelo próprio autor, "ele foi feito para aficionados. para dois tipos deles, na verdade: os que já sabem que adoram fazer pães; e, especialmente, os que ainda nem sabem disso."

Para aqueles que não sabem que nasceram para fazer pães, ou que podem preparar pães deliciosos em casa, o livro é um bom começo. Primeiro porque explica detalhadamente a ciência por trás da fermentação natural e as exigências para produzir pães: sensibilidade, paciência, cuidado e dedicação. Segundo porque, com tamanho detalhamento, quantidade de dicas (ao ler o livro, parece que o autor está ao seu lado conversando sobre fazer pães, como alguém mais experiente compartilhando sabedoria com o menos experiênte) podemos alcançar o ponto mais alto da experiência vegana, que nossa opinião é a autonomia e o desenvolvimento criativo. Veganos e vegetarianos naturalmente tendem a se relacionar com os alimentos de uma maneira diferenciada, inventiva, transformando a resposta aos desafios culinários em soluções sofisticadas.

Livros de culinára devem servir para nos levar para longe das receitas. Não é nenhum demérito seguir uma receita, mas o importante é conseguir ir além, entender os processos químicos e os procedimentos, se tornar mais independente e critico no mundo do consumo.

Aproveitem!

terça-feira, 4 de fevereiro de 2014

Taça crocante de chocolate com castanhas

Hora da sobremesa! Que tal uma deliciosa Taça crocante de chocolate com castanhas?

A sobremesa foi criada para acompanhar o quibe assado de abóbora e frutas secas, mas acompanha muito bem outros pratos deliciosos.



Ingredientes:

400g Chocolate meio amargo (sem leite)
300 a 400g Creme de soja (alternativa ao creme de leite)
30g Castanha do Pará
30g Nozes
30g Avelã
30g Amêndoas
½ Pacote de biscoito tipo maisena
Hortelã para decorar
Modo de preparo:
Pique o chocolate em pedaços pequenos, e derreta no microondas por 30 segundos (em potencia média), caso fiquem alguns pedaços basta misturar vigorosamente por alguns minutos que os pedaços terminam de derreter.
Misture o creme de soja, até obter um creme brilhante e homogêneo.
Pique grosseiramente todas as castanhas e misture ao creme. Reserve.
Triture com as mãos ou em um processador o biscoito até obter uma farinha grossa.
Em um refratário ou uma taça grande, disponha no fundo um pouco da farinha de biscoito, depois o creme de chocolate e vá intercalando.
Finalize com o creme de chocolate e decore com um pouco de amêndoas e as folhas de hortelã ou de acordo com sua preferência.
Dicas: Pode usar as castanhas que preferir. Se quiser pode picar cerejas frescas no meio do creme de chocolate que fica ótimo ou usar outras frutas.
Pode decorar com o que quiser.

Que tal tentar e compartilhar os resultados aqui?
Luiza Oliveira


segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014

Quibe assado de abóbora e frutas secas

Olá pessoal! estamos preparando uma série de receitas para compartilhar com vocês aqui no nosso blog. A maioria delas foram publicadas em jornais e revistas e são exclusivas. Em breve também postaremos avaliações de produtos veganos.
Para começar vamos ensinar a fazer o quibe assado de abóbora e frutas secas, uma receita que combina com natal mas serve para o ano todo. Ela foi publicada no jornal O TEMPO no final de 2013. É leve, aromática e possui um sabor incrível! A receita da sobremesa ficará para os próximos dias.

Quibe assado de abóbora e frutas secas


Ingredientes

250g Trigo para quibe, ou triguilho
400g Abóbora moranga
02 Cebolas
02 Dentes de alho
50g Uvas passas
50g Damasco turco seco
60ml Azeite extra virgem
Zaatar (tempero árabe) a gosto
Pimenta do reino a gosto
Gergelim torrado para decorar
Sal a gosto
Modo de preparo
Coloque o trigo para quibe em uma bacia grande e cubra com água fria para hidratar, reserve até que o trigo esteja inchado e não exista mais água no fundo da bacia.
Em uma panela cozinhe a abóbora sem as sementes e com a casca (pode retirar a casca depois ou usá-la picadinha na preparação), com a polpa amasse com um garfo e misture no trigo inchado.
Acrescente 1 cebola triturada ou ralada, os dentes de alho triturados, o sal a pimenta e o zaatar nas quantidades de sua preferência.
Com a outra cebola, corte-a em rodelas ou meia lua e coloque numa frigideira com um fio de azeite e deixe até que o fundo comece a dourar, vá pingando água até que a cebola esteja levemente dourada e cozida. Reserve.
Pique em tiras o damasco e reserve.
Num refratário, coloque um pouco de azeite no fundo e disponha metade da massa do quibe, coloque toda a cebola, o damasco picado e as uvas passas.
Cubra com o restante da massa do quibe.
Salpique gergelim para decorar.
Leve ao forno por 20 a 30 minutos em forno médio.
Sirva quente.

Que tal tentar e compartilhar os resultados aqui? experimente combinar outros ingredientes e temperos.


Luiza Oliveira

quinta-feira, 2 de janeiro de 2014

Estamos de Férias

Gostariamos de informar que entramos de férias coletivas no dia 31/12/13
e só retornaremos no dia 13/01/2014.

Qualquer dúvida, ou solicitação de orçamento poderá ser
enviada por email e será respondida prontamente.

Agradecemos a compreensão e tenha um excelente 2014!

Equipe Quituts